Espinosa, meu éden

Espinosa, meu éden

quinta-feira, 26 de março de 2015

1214 - Denis Peterson e sua bela arte engajada

Pintor americano hiperrealista, Denis Peterson começou a desenhar aos quatro anos de idade e durante 15 anos aprendeu, com o seu avô, todos os segredos da arte da pintura clássica e da restauração. Ele concluiu Mestrado em Pintura e História da Arte na Pratt, onde foi premiado com uma bolsa de ensino. Ele é reconhecido como o pioneiro e principal arquiteto do Hiperrealismo, que cria pinturas que parecem fotografias. Sua temática usual envolve questões relacionadas com as minorias sociais que a nossa sociedade cria ou sustenta: moradores de rua e a pobreza na África são alguns exemplos disso.
Peterson tem utilizado a sua arte para mostrar imagens de cidadãos maltratados pelos governos e pela sociedade, muitos deles morando nas ruas, abandonados, sem um teto para morar. Outras imagens revelam as ruas da cidade, repletas de pessoas em meio a dezenas de imensos anúncios e outdoors. Ele mora e trabalha em seu estúdio em Nova York e já teve o seu trabalho exibido no Brooklyn Museum, Whitney Museum of American Art, Butler Institute of American Art, Tate Modern, Springville Museum of Art, Corcoran MPA and Max Hutchinson Gallery in New York e também divulgado em Los Angeles, San Francisco, Santa Fé, Chicago, Milão, Zurique, Paris e Londres. O seu trabalho fala por si, com pinturas extraordinários e incríveis. Você pode adquirir os seus trabalhos no site denispeterson.com.
Como está registrado em seu site: "um artista que optou por usar sua arte como um esforço humanitário para mudar o mundo".
Um grande abraço espinosense.
O artista em seu estúdio
















1213 - O Brasil fica mais carrancudo sem o charme de Zé Bonitinho

A pose extravagante de galã irresistível atraía e encantava as mulheres. Pelo menos na utopia do personagem Zé Bonitinho, imortalizado na TV pelo comediante Jorge Rodrigues Loredo. Para ele, o excêntrico personagem de óculos imensos, gravata borboleta, pente gigantesco, topete saliente e bigode extra-fino, "mulher era igual parafuso, só no arrocho". Sua apresentação era sempre em tom solene: "Garotas do meu Brasil varonil: vou dar a vocês um tostão da minha voz...!" , fazendo a alegria de muitos, de todas as idades.


Jorge Loredo nasceu no dia 7 de maio de 1925 e sua vida privada contrastava com a de seu personagem. Era um sujeito humilde e reservado, ao contrário do seu personagem, atrevido e espalhafatoso. Fora do trabalho humorístico, atuava como advogado trabalhista e previdenciário na cidade do Rio de Janeiro.


Conforme suas declarações, o personagem, que estreou na televisão em 1960, no programa "Noites Cariocas", exibido pela já extinta TV Rio, surgiu de observações suas sobre um colega galanteador que penteava o cabelo, as sobrancelhas e o bigode sempre que via um espelho e que "cantava" todas as mulheres que passavam por perto, sem sucesso. O nome veio de um cozinheiro de restaurante, feio pra caramba, que conheceu certa vez.


Até cerca de dois anos atrás, com mais de 50 anos de carreira e com 88 anos de idade, ele ainda se apresentava na tela do SBT no programa "A Praça é Nossa". 
Com uma doença pulmonar obstrutiva crônica grave e um enfisema pulmonar, causados pelo vício no cigarro, que durou dos seus 12 aos 80 anos, ele acabou vencido e faleceu pela falência múltipla de órgãos na manhã desta quinta-feira. 
Uma grande perda para o humor nacional, atualmente tomado por piadistas agressivos, apelativos e polêmicos.
Jamais esqueceremos seus bordões "Câmera, close; microfone, please" e "O chato não é ser bonito, o chato é ser gostoso!" 
Descanse em paz e com bastante alegria, Zé Bonitinho! Obrigado pelas boas risadas esses anos todos.
Um grande abraço espinosense. 

quarta-feira, 25 de março de 2015

1212 - O time de futebol na Praça da Matriz

Sempre vi essa fotografia na cristaleira do velho sobrado na Rua da Resina em que minha avó, a quem chamava carinhosamente de Madrinha Judith, morava com meu tio Luizão. Minha avó já se foi pro céu, mas o velho sobrado, o meu Tio Luizão e essa fotografia permanecem lá.
Trata-se de uma fotografia de um time de futebol que foi tirada, inexplicavelmente, não em um campo de futebol, mas em frente da nossa Igreja Matriz de São Sebastião, na Praça Coronel Joaquim Tolentino. Será que foram pedir proteção e sorte para ganharem algum campeonato?
A escolha do local da foto chama a atenção, mais uma coisa interessante mesmo é a pose do goleirão, deitado em berço esplêndido com a bola nas mãos. O time parecia bem ser organizado. Tinha bandeira e até mascote.
Na fotografia estão Luizão, o primeiro à esquerda, de pé. Conforme informações que tive, o terceiro em pé é Nélson Piru. Os outros eu não consegui identificar, mas vou procurar saber quem são. Se conseguir descobrir, publico aqui pra vocês.
Um grande abraço espinosense.


1211 - A beleza ímpar da Cachoeira Dudhsagar

A imagem é magnífica. Incrustada no paredão da montanha dos Gates Ocidentais (Western Ghats), a cachoeira Dudhsagar é um exuberante espetáculo da Natureza, agigantado quando na época da cheia no rio Mandovi, quando o fluxo d´água está em seu furioso apogeu, entre os meses de junho e setembro.
Localizada na fronteira entre os estados de Goa e Karnataka, no Santuário da Vida Selvagem Bhagwan Mahavir, no Parque Nacional de Mollem, na Índia, e medindo 310 metros de altura, esta maravilha da Natureza se parece mais com jatos de leite escorrendo céleres pela encosta da montanha, se dividindo em quatro riachos em cascata, desabando pela face quase vertical do penhasco até desaguar em um profundo poço verde, gerando belas nuvens de espuma leitosa. Não é à toa que o nome escolhido para denominá-la, na língua konkanni, é Dudhsagar, ou "Mar de Leite". Todo esse maravilhoso cenário está no meio de paisagens deslumbrantes existentes na montanha próxima a um vale coberto de floresta tropical intocada, só acessível a pé ou de trem.
Para ter acesso à catarata, existe uma linha ferroviária que é gerenciada por uma empresa local, oferecendo passeios que proporcionam aos milhares de turistas uma vista espetacular, além de banhos em piscinas existentes na base da cachoeira, um dos mais populares e famosos pontos turísticos do estado de Goa. Mas o acesso, mesmo depois de descer do trem, ainda é difícil e requer uma caminhada por trilhas na mata por cerca de 1 km. O Expresso Amaravathi faz a linha entre Howrah e Vasco, passando em frente à cachoeira, depois de serpentear pela montanha e seus túneis. A Indian Railways também circula por lá com seus trens de carga.   
A forma alternativa de alcançar as quedas d´água é aconselhável apenas entre janeiro e maio, quando o nível da água nos rios diminui o suficiente para permitir que jipes possam se aproximar da base das cataratas. Na visita a este paraíso é preciso ter cuidado com as cobras na floresta, sempre estar com repelente de insetos e ter muito cuidado na hora de entrar na água, devido ao risco de ser sugado pelas correntes subterrâneas ou bater a cabeça nas pedras escondidas no fundo do poço.
Para ter acesso é preciso pagar uma taxa ao Departamento Florestal que custa cerca de R$ 20,00. Podem ser vistas várias espécies de aves e muitos macacos na floresta, sendo proibido alimentá-los, sob pena de multa.
Enfim, um lugar tão lindo que só de ficar sentado em frente admirando-o e sentindo a presença de Deus já vale a pena, não é mesmo?
Um grande abraço espinosense.




















terça-feira, 24 de março de 2015

1210 - Dia de festa! 107 anos do Clube Atlético Mineiro

Hoje é dia de comemoração para a imensa e apaixonada torcida do Clube Atlético Mineiro em todo o mundo, pelo aniversário de 107 anos de fundação do clube. 
E uma boa notícia vem para animar ainda mais a massa atleticana neste dia de festa. É que o meia-atacante Guilherme acaba de renovar o seu contrato até dezembro. Trata-se de um jogador de ótimas qualidades técnicas e de muita utilidade para o clube. Uma pena que nos quatro anos em que defendeu o time mineiro, Guilherme ficou cerca de 460 dias lesionado em função das seguidas lesões, 15 no total. A torcida espera que esse histórico mude e que o excelente jogador possa ajudar na trajetória do clube neste ano de 2015 em busca de mais vitórias e conquistas.
Para comemorar os 107 anos de fundação, desde que, em 25 de março de 1908, um grupo de estudantes se reuniu no coreto do Parque Municipal, em Belo Horizonte, para criar o clube, a torcida atleticana fará uma carreata e uma vigília na cidade com participação de várias torcidas organizadas. 



Parabéns ao Atlético, aos seus jogadores, à comissão técnica, à diretoria e a todos os aficionados por esse clube amado de forma tão exuberante e enlouquecida. Vida longa, Clube Atlético Mineiro! 
Um grande abraço espinosense.

Abaixo, várias formações do glorioso Clube Atlético Mineiro na sua história valorosa:
























Títulos Internacionais
Recopa Sul-Americana (2014)
Copa Libertadores da América (2013)
Copa Conmebol (1997)
Copa Conmebol (1992)
Torneio de Paris (1982 – França)
Campeão do Gelo (1950 – Europa)
Torneio de Leon (1972 – México)
Torneio Conde de Fenosa (1976 – Espanha)
Torneio de Vigo (1977 – Espanha)
Torneio Costa do sol (1980 – Espanha)
Torneio de Bilbao (1982 – Espanha)
Torneio de Berna (1983 – Suíça)
Torneio de Amsterdã (1984 – Holanda)
Troféu Ramon de Carranza (1990 – Espanha)
Torneio de Cádiz (1990 – Espanha)
Copa Centenário de Belo Horizonte (1997)
Taça Millenium (1999 – EUA)
Three Continent`s Cup (1999 – Vietnan)

Títulos Nacionais
Copa do Brasil (2014)
Campeonato Brasileiro (1971)
Torneio Campeão dos Campeões (1937)
Torneio Campeão dos Campeões do Brasil (1978)

Títulos Estaduais
O Atlético é o maior vencedor do Estadual de Minas Gerais, com 42 títulos.
Campeonato Mineiro (1915, 1926, 1927, 1931, 1932, 1936, 1938, 1939, 1941, 1942, 1946, 1947, 1949, 1950, 1952, 1953, 1954, 1955, 1956, 1958, 1962, 1963, 1970, 1976, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1985, 1986, 1988, 1989, 1991, 1995, 1999, 2000, 2007, 2010, 2012, 2013).

Outras Campanhas
3º lugar na Copa do Mundo de Clubes da Fifa – Marrocos 2013
Vice-campeão da Copa Conmebol (1995)
Vice-campeão Brasileiro (1977, 1980, 1999, 2012)
3º lugar Campeonato Brasileiro (1976, 1983, 1986, 1987, 1991, 1996)
4º lugar Campeonato Brasileiro (1985, 1994, 1997, 2001)

Outros Esportes
Futsal
A galeria de troféus do Atlético é enriquecida por grandes conquistas em outros esportes. No Futsal, o Atlético obteve o título máximo da categoria ao se sagrar Campeão Mundial de Clubes, em 1998, vencendo o Dínamo de Moscou, por 3 a 0, na Rússia.O Futsal do Galo é, ainda, tricampeão nacional profissional (1985/97/99) e dono do recorde mundial de público na categoria, em ginásios: 25.713 torcedores na final da Liga Nacional de Futsal 1999, quando o Galo se sagrou tricampeão ao derrotar o Rio/Miécimo por 5 a 4.

Atletismo
Entre os inúmeros títulos no atletismo, destaca-se o da mais importante competição nacional, a Corrida de São Silvestre, vencida pelo atleta João da Mata, em 1983.
Fonte: atletico.com.br