Espinosa, meu éden

Espinosa, meu éden

terça-feira, 3 de março de 2015

1196 - Aleluia! Um tapa de luva na intolerância e uma esperança que renasce

Demorou! Mas nunca é tarde! Até que enfim uma luz, de grande intensidade, aparece no horizonte do futebol brasileiro. Depois de tanta violência, truculência e intolerância de parte ínfima dos torcedores, um grupinho de vândalos ensandecidos que se digladiam em estádios de futebol pelo país, algumas excelentes ideias começam a surgir em algumas cidades do país.
O Coritiba e o Atlético-PR se uniram para desencadear um projeto de parceria, tentando trazer de volta a paz entre os seus torcedores. A campanha foca na rivalidade sadia, nunca em inimizade. Por ocasião do clássico entre os dois clubes dias atrás, os presidentes, treinadores e um jogador de cada time estiveram juntos na entrevista coletiva concedida no Estádio Couto Pereira, em uma demonstração elogiável de busca de entendimento e paz.


Mas o melhor e mais contundente bom exemplo vem do Rio Grande do Sul, onde dirigentes do Internacional criaram uma campanha espetacular de promoção da união e da harmonia entre os torcedores. Em uma ideia brilhante, foi criado um espaço para duas mil pessoas no Estádio Beira-Rio onde cada torcedor colorado poderia comprar o seu ingresso e mais outro para um convidado torcedor gremista, para assistir à partida lado a lado. A promoção chega em um momento inacreditável de demonstração de incapacidade do poder público no quesito segurança, que se declara incompetente para administrar a realização de um dos maiores eventos sociais e culturais do país, o futebol.




É um completo absurdo que poucos vândalos consigam se perpetuar na disseminação da violência, no desrespeito às leis e nas atitudes de intolerância sem que nada seja feito, sem que nenhuma punição séria e firme seja realizada pela Justiça brasileira. Até quando esses imbecis, que saem de casa não para assistir ao jogo e torcer pelo seu time de coração, mas para se digladiar pelas ruas e estádios, ficarão impunes?
Já passou e muito da hora de todos, governos, poder judiciário, instituições, clubes e imprensa, se unirem com determinação e firmeza na erradicação deste mal que nos enche de vergonha perante o mundo. Mais que torcedores de times diferentes, somos gente que trabalha e convive diariamente de maneira civilizada. Somos apenas adversários, jamais inimigos. Por que então esse absurdo?
É uma pena que Atlético e Cruzeiro, que irão se enfrentar no próximo domingo pelo Campeonato Mineiro, não tenham aderido a esta campanha e promovido tão elogiável ideia, com a instalação de um espaço de convivência harmônica e civilizada entre torcedores alvinegros e celestes. Quem sabe em um futuro bem próximo não teremos extirpado a barbárie de alguns idiotas, trazendo de volta a paz aos estádios? Não custa sonhar. Um pequeno passo foi dado. Tomara que a ideia se espalhe. 
Um grande abraço espinosense.

1195 - As escolas de Espinosa

Dia desses acessei o site da Secretaria de Educação de Minas Gerais para pesquisar um assunto e me deparei com a relação das escolas de Espinosa. Confesso que me surpreendi com a quantidade de escolas espalhadas pela zona rural da nossa cidade, bem como pelo número de creches existentes. Surpresa boa, portanto. Aí me chamaram a atenção os nomes de algumas das nossas escolas, em especial as municipais.
Criadas por volta dos anos 70, muitas delas homenageiam personagens distantes da nossa realidade, em geral políticos, alguns até ligados à Ditadura Militar. Lá estão o ex-presidente Costa e Silva e o ex-presidente Médici. E até o Kennedy, ex-presidente dos Estados Unidos. Outras homenageiam o Barão do Rio Branco, o Benedito Valadares, o Doutor José Maria de Alkimim, o Doutor Melo Viana, o ex-presidente Getúlio Vargas, o Governador Bias Fortes, o Governador Mílton Campos, o Osório Salgado, o Ovídio de Abreu e até a Sara Kubitschek, esposa do ex-presidente Juscelino. São grandes nomes do cenário estadual e nacional, mas distantes do nosso mundo real e interiorano.
Por outro lado, de maneira altamente positiva, personagens importantes da nossa história política e educacional estão entre os que mereceram homenagens, casos de Agostinho José Tolentino, Doutor José Esteves, Padre Guilhermino, Aristides José Tolentino, Genésio Tolentino, Rodolfo Caldeira da Cruz, José Osvaldo Tolentino, Wanda Paim e Ursulino Sales. Confesso a minha completa ignorância sobre alguns homenageados, como as histórias de vida das professoras Adalgisa F. Ribeiro e Joana Porto. Peço a quem tiver informações a respeito desses homenageados que, por favor, enviem mensagens com esclarecimentos que terei o maior prazer em publicar.
Se eu tivesse o poder, não teria dúvidas em trocar os nomes de todas as nossas escolas municipais, homenageando tão somente os nossos mestres, tão importantes no cenário educacional da nossa terra.
Não que os atuais homenageados não mereçam tal regalia, mas entendo que seria de extrema justiça lembrar dos nossos conterrâneos que lutaram e continuam lutando bravamente pela educação do nosso povo.
Um grande abraço espinosense.






Vejam abaixo a relação de todas as nossas escolas:

Escola Estadual Betânia Tolentino Silveira - Rua São Vicente de Paulo, 417 - São Cristóvão
Escola Estadual Comendador Viana - Rua Antônio Antunes, 56 - Alto Cruzeiro
Escola Estadual Dom Lúcio - Rua Montes Claros, 330 - São Cristóvão
Escola Estadual Joaquim de Freitas - Avenida Doutor José Cangussu, 87 - Centro
Escola Estadual Manoel dos Santos - Praça da Igreja - Charco
Escola Estadual Professora Adalgisa F. Ribeiro - Raposa do Rio Verde
Escola Estadual Professora Joana Porto - Estreito
Escola Estadual Santos Dumont - Praça José Yeyé Antunes - Santos Dumont
Escola Estadual Santa Terezinha - Travessa Domingos Tolentino Filho, 107 - Cigano
Escola Estadual Virgínio Cruz - Rua Inocêncio Cruz, 133 - Alto São João
Escola Estadual Washington Xavier Mendes - Rua Principal - Itamirim
Creche Municipal Antonina Campos Cruz - Rua Jason Ramos de Oliveira, 515 - Ponte Nova
Creche Municipal Criança Esperança - Mingu
Creche Municipal Criança Feliz - Avenida Juraci Antunes Caldeira, 89 - Santa Cláudia
Creche Municipal Dindinha Almerinda - Rua Antonina Nena Salviola - Santos Dumont
Creche Municipal Nossa Senhora da Rosa Mística - Praça da Igreja - Charco
Creche Municipal Nossa Senhora da Soledade - Rua Quinze de Novembro, 105 - Soledade
Creche Municipal Sonho de Criança - Pernambuco
Creche Municipal Sossego da Mamãe - São Pedro
Escola Municipal Agostinho José Tolentino - Lagoa do Vitorino
Escola Municipal Antônio Neves - Piranhas
Escola Municipal Barão do Rio Branco - São Pedro
Escola Municipal Benedito Valadares - Pau de Colher
Escola Municipal Castro Alves - Melada
Escola Municipal Domingos Tolentino - Furadinho
Escola Municipal Doutor José Esteves - Sussuarana
Escola Municipal Doutor José Maria de Alkimim - Santo Antônio do Espigão
Escola Municipal Doutor Melo Viana - Sítio da Lagoa
Escola Municipal Duque de Caxias - Roça Velha
Escola Municipal Eujácio Nogueira - Alagadiço
Escola Municipal Felisberto Antunes - Barro Vermelho
Escola Municipal Gedeon Cardoso de Sá - Santa Marta
Escola Municipal Getúlio Vargas - Teiú
Escola Municipal Governador Bias Fortes - Várzea da Pedra
Escola Municipal Governador Mílton Campos - Caititu
Escola Municipal Horácio Neves - Várzea da Faca
Escola Municipal Monteiro Lobato - Taquaril
Escola Municipal Osório Salgado - Tanque de Pedra
Escola Municipal Ovídio de Abreu - Pedra Branca
Escola Municipal Padre Guilhermino - Capivara de Cima
Escola Municipal Pequeno Príncipe - Rua da Imprensa - Centro
Escola Municipal Prefeito Aristides José Tolentino - Tabuleiro
Escola Municipal Prefeito Genésio Tolentino - Galheiro
Escola Municipal Prefeito Rodolfo Caldeira da Cruz - Mundo Novo
Escola Municipal Prefeito Teotônio Júnior - Pau Ferro
Escola Municipal Presidente Costa e Silva - Santa Marta
Escola Municipal Presidente Kennedy - Gentio
Escola Municipal Presidente Médici - Pilão
Escola Municipal Professor José Osvaldo Tolentino - Barriguda
Escola Municipal Professora Helena Antipoff - Peri Peri
Escola Municipal Professora Joana Antunes Soares - Japoré
Escola Municipal Professora Wanda Paim - Rua Jason Ramos de Oliveira, 625 - Ponte Nova
Escola Municipal Rui Barbosa - Rio Grande
Escola Municipal Sara Kubitschek - Sítio do Limoeiro
Escola Municipal Tiradentes - Povoado de Campinhos
Escola Municipal Ursulino Sales - Lagoa do Morro
APAE de Espinosa - Praça Antonino Neves, 79 - Centro
Centro Educacional Florisvaldo Lopes Cruz - Rua Vicente Neres dos Santos, 17 - JK

Para quem não conhece a história dos homenageados, aqui estão informações sobre alguns deles:

Barão do Rio Branco - José Maria da Silva Paranhos Júnior foi jornalista, professor, advogado, promotor público, geógrafo, historiador, político e diplomata, Ministro das Relações Exteriores de 1902 a 1912 e Patrono da Diplomacia Brasileira.
Benedito Valadares - Benedito Valadares Ribeiro foi jornalista, político, vereador e prefeito de Pará de Minas, governador de Minas Gerais, deputado federal e senador.
Castro Alves - Antônio Frederico de Castro Alves foi um grande poeta brasileiro.
Doutor José Maria de Alkimim - Nascido em Bocaiúva, foi Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, deputado federal, ministro da Fazenda e vice-presidente da República.
Doutor Melo Viana - Fernando de Melo Viana foi um advogado, juiz de direito, político, senador, governador de Minas Gerais e vice-presidente da República.
Duque de Caxias - Luiz Alves de Lima e Silva foi um militar, senador, ministro da Guerra e se tornou Patrono do Exército Brasileiro.
Getúlio Vargas - Getúlio Dornelles Vargas foi um advogado e político brasileiro, líder civil da Revolução de 1930, que pôs fim à República Velha, Foi presidente do Brasil em dois períodos. O primeiro período foi de 15 anos ininterruptos, de 1930 até 1945. No segundo período, eleito por voto direto, Getúlio governou o Brasil como presidente da república, por 3 anos e meio: de 31 de janeiro de 1951 até 24 de agosto de 1954, quando cometeu suicídio.
Governador Bias Fortes - José Francisco Bias Fortes foi um político brasileiro, prefeito de Barbacena, entre 1937 e 1945, ministro da Justiça no governo de Eurico Gaspar Dutra, e governador de Minas Gerais, de 31 de janeiro de 1956 até 31 de janeiro de 1961.
Governador Mílton Campos - Milton Soares Campos foi um político, professor, jornalista e advogado brasileiro. Foi deputado, senador e governador de Minas Gerais.
Monteiro Lobato - José Bento Renato Monteiro Lobato foi um dos mais influentes escritores brasileiros de todos os tempos. Contista, ensaísta e tradutor, alcançou enorme sucesso com os livros destinados ao público infantil. Foi ainda um importante editor de livros inéditos e autor de importantes traduções.
Ovídio de Abreu - Ovídio Xavier de Abreu foi um político brasileiro que exerceu as funções de presidente do Departamento Nacional do Café (1944-1946), presidente do Banco do Brasil (1949-1950) e foi deputado federal por Minas Gerais.
Presidente Costa e Silva - Marechal do Exército Brasileiro que foi nomeado o vigésimo sétimo Presidente brasileiro, o segundo do regime militar, Artur da Costa e Silva foi um militar e político brasileiro.
Presidente Kennedy - 35° presidente dos Estados Unidos (1961–1963), John Fitzgerald Kennedy, também conhecido como JFK, foi um político estadunidense assassinado em Dallas em 22 de novembro de 1963, em um acontecimento que chocou o mundo.
Presidente Médici - Emílio Garrastazu Médici, militar e ex-presidente do Brasil na Ditadura Militar.
Professora Helena Antipoff - Helena Wladimirna Antipoff, psicóloga e pedagoga de origem russa que se fixou no Brasil a partir de 1929, a convite do governo do estado de Minas Gerais, foi uma grande pesquisadora e educadora da criança portadora de deficiência no Brasil, sendo pioneira na introdução da educação especial no país, onde fundou a primeira Sociedade Pestalozzi.
Ruy Barbosa - Ruy Barbosa de Oliveira foi jurista, político, diplomata, escritor, filólogo, jornalista, advogado, tradutor, orador, deputado, senador, ministro. Um dos intelectuais mais brilhantes do seu tempo, Ruy Barbosa atuou na defesa do federalismo, do abolicionismo e na promoção dos direitos e garantias individuais.
Sara Kubitschek - Sarah Luísa Lemos Kubitschek de Oliveira, esposa do ex-presidente Juscelino Kubitschek, foi primeira-dama brasileira de 1956 a 1961. Fundou a Organização das Pioneiras Sociais, que realizou uma notável obra de assistencialismo em Minas Gerais.
Tiradentes - Herói nacional, Mártir da Inconfidência Mineira, Patrono das Polícias Militares dos estados brasileiros, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, foi um dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político que atuou nos domínios portugueses nas capitanias de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Foi enforcado por ter participado da Inconfidência Mineira e ter assumido a culpa sozinho, em um belo gesto de grandeza.
Fonte: wikipedia.org

segunda-feira, 2 de março de 2015

1194 - Cidade mais que Maravilhosa, o Rio de Janeiro completa 450 anos de fundação

Uma das mais belas cidades do mundo, o Rio de Janeiro comemorou neste primeiro de março o seu aniversário de 450 anos de fundação. Cidade brasileira mais conhecida no exterior, maior rota do turismo internacional no Brasil e principal destino turístico na América Latina e em todo Hemisfério Sul, a capital fluminense é a segunda maior cidade do Brasil, a sexta maior da América e a trigésima quinta mais populosa do mundo.
É um dos principais centros econômicos, culturais e financeiros do país, sendo internacionalmente conhecida por diversos ícones culturais e paisagísticos, como o Pão de Açúcar, o morro do Corcovado com a estátua do Cristo Redentor, as praias dos bairros de Copacabana, Ipanema e Barra da Tijuca (entre tantas outras), o Estádio do Maracanã, o Estádio Nílton Santos, o bairro boêmio da Lapa e seus arcos, o Theatro Municipal, as florestas da Tijuca e da Pedra Branca, a Quinta da Boa Vista, a Biblioteca Nacional, a ilha de Paquetá, o réveillon de Copacabana, o carnaval carioca, a Bossa Nova e o samba. Foi a capital do Brasil de 1763 a 1960, quando o governo transferiu-se para a recém-construída Brasília.


Para celebrar o aniversário de quatro séculos e meio do Rio, uma programação especial tomou conta da cidade no dia primeiro com a inauguração do Túnel Rio450, na Zona Portuária, e do Palácio Rio450, em Oswaldo Cruz, além da Maratona Cultural com shows, peças e exposições gratuitas ou com descontos de 50%. Mas a festa começou um dia antes, no dia 28 de fevereiro, com um megashow gratuito na Quinta da Boa Vista. Para interpretar clássicos de Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Chico Buarque e Tim Maia, entre outros, grandes nomes da música brasileira subiram ao palco do evento: Ana Carolina, Arlindo Cruz, Baby do Brasil, Caetano Veloso, Diogo Nogueira, Erasmo Carlos, Fernanda Abreu, Gilberto Gil, Jorge Benjor, Marcelo D2, Martinho da Vila, Max de Castro, Neguinho da Beija-Flor, Paralamas, Paulinho da Viola, Roberto Frejat, Simoninha, Toni Garrido, Vanessa da Mata e Zeca Pagodinho. O show foi realizado a partir das 21h. Ao final do espetáculo, uma queima de fogos saudou os primeiros minutos do dia do aniversário da cidade.


Estive no Rio pela primeira vez no ano de 1982, quando participei de um curso da empresa em que trabalho. Foi uma descoberta maravilhosa desta cidade espetacular, mesmo que eu não tivesse tempo para conhecer os pontos turísticos tão famosos no mundo inteiro. Mas só de estar ali já foi demais. Há poucos anos estive por lá de passagem, quando participamos dos jogos da Fenabb em Niterói. Ainda pretendo voltar para realmente conhecer a cidade e suas infinitas belezas. Quem sabe um dia?
Fonte: wikipedia.org e rioguiaoficial.com.br
Um grande abraço espinosense.





sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

1193 - O terreno movediço da Libertadores

Nem bem começou a Libertadores e um dos grandes favoritos ao título parece ter dado adeus à competição. Com duas inesperadas derrotas nos dois primeiros confrontos da fase de grupos, o Atlético surpreendeu negativamente a todos os que esperavam a continuação daquele futebol competitivo e vibrante com que venceu espetacularmente a Copa do Brasil ano passado, em cima do maior rival, o Cruzeiro, com duas vitórias nos dois jogos finais.
Com um time enfraquecido pelos desfalques dos laterais Marcos Rocha e Douglas Santos e do atacante Lucas Pratto, o Atlético não foi nem sombra daquele time arrasador da disputa da Libertadores em 2013 e muito menos da fulgurante Copa do Brasil do ano passado, quando a equipe alvinegra conseguiu resultados extraordinários, revertendo resultados desfavoráveis com goleadas históricas em rivais de peso como Corinthians e Flamengo. Realmente um início de temporada preocupante para a torcida do Atlético, já que jogadores importantes se contundiram e o rendimento da equipe revela-se deplorável.


O Cruzeiro, ao contrário, começou sua participação na Libertadores jogando razoavelmente, mas conseguiu um bom resultado na casa do adversário. O outrora contestado Leandro Damião começa a fazer os seus golzinhos e o time celeste mostra melhor consistência coletiva, apesar das saídas de Éverton Ribeiro, Lucas Silva e Ricardo Goulart. Posso até prever que o Cruzeiro será um dos melhores classificados desta fase, pois o seu grupo é um dos mais fracos da competição. Agora, se vai chegar próximo à decisão do título, aí é outra história. Sem a menor paixão clubística, acredito que não. Mas, em futebol, nada se pode cravar como definitivo. 

  
Conforme o Guia Libertadores da Revista Placar, lançado há poucos dias, há um nivelamento agudo do potencial das equipes participantes do torneio sul-americano, o que dificulta sobremaneira a tarefa de se escolher os melhores aspirantes ao título. Mesmo com dúvidas, a revista definiu assim os times favoritos à conquista do título de campeão da Libertadores 2015. São o Atlético, o Corinthians, o São Paulo e o River Plate. Ainda conforme previsões da edição especial, algumas equipes podem chegar longe: o Cruzeiro, o Internacional, o Boca Juniors, o Estudiantes, o Atlético Nacional e o Racing. Entre os times restantes alguns são enquadrados como aqueles que podem surpreender, aqueles que são apenas figurantes e uns poucos que se destacarão como saco de pancadas.
O certo é que muitas emoções ainda estão por vir e tudo pode acontecer neste ano, visto que nenhuma equipe aparece num patamar bem acima dos demais, projetando um desempenho espetacular. Até o miraculoso Atlético pode surpreender mais uma vez e conseguir a tão sonhada classificação para as oitavas de final. Depois do que o time da Cidade do Galo fez na Copa do Brasil em 2014, não se deve duvidar da sua incrível capacidade de ressurgir das cinzas. Eu, particularmente, sou mais racional e entendo que, infelizmente, não nos classificaremos depois desses tropeços gigantescos logo no início da competição. O futebol apresentado pelo time até o momento não me dá esperança de dias melhores e as contusões diminuíram e muito a nossa força coletiva. Mas a esperança está sempre conosco e não custa nos apegar novamente ao nosso vibrante grito de confiança: "Eu acredito!"
Um grande abraço espinosense.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

1192 - Um oásis na metrópole: Central Park

É quase inacreditável notar a sua magnífica presença bem no centro da metrópole, espalhando oxigênio e muito verde por entre as centenas de arranha-céus bem ali ao redor. Imaginem só encontrar um oásis de 3,410 km² de flores, plantas, árvores, lagos, gramados e natureza exuberante bem no centro da Ilha de Manhattan, no coração de Nova Iorque. Pois isso existe de verdade e se chama Central Park.



Criado através de uma lei na Assembléia Legislativa do Estado de Nova York em 21 de julho de 1853, o primeiro grande parque público paisagístico da América foi projetado pelo escritor e paisagista Frederick Law Olmsted e pelo arquiteto inglês Calvert Vaux, vencedores do concurso de design para sua construção.
O parque passou por alguns períodos de declínio e decadência, com instalações deterioradas e estruturas arruinadas pelo mau uso da população, o que acabou gerando um ambiente de atividades ilícitas em um cenário de violência, lixo, pichações e vandalismo.
Só após a criação de um planejamento estratégico de gestão, uma parceria público-privada com a cidade de Nova Iorque, com a fusão de dois dos mais importantes grupos de defesa privadas - o Parque Task Force Central e o Fundo Comunitário do Central Park - na formação do Central Park Conservancy, é que o parque pode ser restaurado e passou a ter condições financeiras para gerir os seus muitos gastos com a manutenção.  Sob um sistema pioneiro de gestão, o Parque foi dividido em 49 zonas geográficas, cada uma delas administrada por um gerente responsável por todas as tarefas. Com a completa restauração da infra-estrutura do parque, foi implantado um esquema de tolerância zero para acabar com a depredação, o descarte de lixo e as pichações. A aplicação de tais práticas severas serviu para modelar e moldar o comportamento do público e melhorar a qualidade de vida de todos os cidadãos da cidade, fazendo com que o Central Park hoje seja um exemplo para todo o mundo.







O Departamento de Parques e Recreação da Cidade de Nova York, responsável por todos os parques de Nova York, o Central Park inclusive, estabeleceu regras e regulamentos para que os mais de 40 milhões de seus visitantes por ano pudessem desfrutar do Parque com segurança.
Algumas das regras proíbem a venda e ingestão de álcool e a alimentação de animais selvagens. Cães são aceitos, desde que controlados em tempo integral pelos seus donos. Se quiser casar ou realizar filmagens de filmes ou comerciais, basta agendar com antecedência e pagar umas taxas. Não é permitido assar uma carninha no Parque, pelo risco de incêndio, mas no Memorial Day, o Dia do Trabalho, e no 4 de julho, Dia da Independência, abre-se uma exceção, desde que o churrasco seja com carvão vegetal, nunca propano. O Central Park fica aberto aos visitantes nos 365 dias do ano, das 6 h às 1 h.










O administrador atual do Parque, Douglas Blonsky, é o sujeito diretamente responsável por todo o dia a dia das operações e questões estratégicas da manutenção, além do planejamento estratégico geral, a programação de capital, de programação pública, de desenvolvimento e marketing e de estratégias de comunicação para a organização. 75% do orçamento anual do Central Park vem de generosas doações de pessoas físicas e empresas.
Conforme o slogan, há sempre algo para ver ou fazer no Central Park! O centro geográfico, chamado The Great Lawn, é uma área de 55 hectares tomado por um gramado espetacular, onde as pessoas se deitam para descansar, tomar um sol ou ler um livro. Foi naquele local que aconteceu o lendário show de Simon e Garfunkel. Outros artistas também já se apresentaram ali, como Diana Ross, Bon Jovi, a Metropolitan Opera e a New York Philharmonic Orquestra.



Também merece destaque a Strawberry Fields, uma área de 2,5 hectares que presta homenagem ao falecido Beatle, o cantor, compositor, músico e ativista pela paz John Lennon, assassinado perto dali. O nome foi tirado da canção dos Beatles, "Strawberry Fields Forever". Foi construído um belo mosaico em preto e branco com a palavra "Imagine" (canção de Lennon), projetado por uma equipe de artistas da cidade italiana de Nápoles, com a ajuda do arquitecto paisagista Bruce Kelley e uma generosa doação de US$ 1 milhão da viúva Yoko Ono. O Jardim da Paz, que abriga a peça, evoca a visão e a esperança de um mundo sem guerras e conflitos. Uma placa de bronze afixada em uma rocha lista os nomes dos mais de 120 países que plantaram flores e doaram dinheiro para a manutenção da área, o Brasil inclusive.


Engana-se quem imagina se tratar o Central Park de uma floresta natural. Nada disso. Quase tudo ali foi construído e plantado pelo homem, com o intuito de doar à cidade um lugar aconchegante e servir como um oásis de tranquilidade e paz em meio à selva de pedra. Sem dúvida, uma das mais acertadas decisões do povo americano. Que nos sirva de lição.
Um grande abraço espinosense.






1191 - Música é isso: Iron and Wine

Se você gosta de boa música e já está de saco cheio de tanta música barulhenta e apelativa que invade diária e involuntariamente os seus ouvidos onde quer que você esteja, não se desespere. Há luzes (ou sons) no fim do túnel. Basta procurar que você acaba encontrando maravilhas escondidas por aí. Descobri um dia qualquer a linda música "Naked as We Came" desse cantor e compositor americano de folk rock na trilha sonora de um filme. Inicialmente pensei se tratar de uma banda, já que na busca que fiz encontrei o nome Iron and Wine. Para minha surpresa é o nome artístico adotado pelo músico Samuel Beam. Interessante.

Nascido na Carolina do Sul aos 26 de julho de 1974, Sam lançou o seu primeiro álbum em 2002 pela gravadora Sub Pop. O mais recente saiu em abril de 2013 pela gravadora Nonesuch Records.
Apenas ao violão ou no banjo, ou tocando ao lado da banda, o talento do artista aflora espontaneamente. A beleza das suas canções é um bálsamo para a alma daqueles que apreciam boa música. A sonoridade, a simplicidade, a voz serena e sussurrante, a habilidade com o instrumento, tudo influencia para que sua música invada sorrateiramente a nossa alma emanando emoção e prazer. Sua interpretação de "Wild Horses" dos Stones é sensacional, brilhante, emocionante. Coisa mais linda.
Então, esqueça momentaneamente os axés, funks e pagodes da vida. Aceite o meu conselho: deite-se confortavelmente com o amor da sua vida, prenda-a em seus braços carinhosamente, coloque para tocar Iron and Wine, esqueça o mundo lá fora, deixe o tempo passar despercebido, feche os olhos e deixe a sensibilidade tomar conta do seu corpo e da sua mente. Você certamente não irá se arrepender.
Um grande abraço espinosense.

Discografia completa:
2002 - "Iron and Wine Tour" - EP
2002 - "The Creek Drank the Cradle"
2003 - "The Sea and the Rhythm" - EP
2004 - "Iron and Wine iTunes Exclusive" - EP
2004 - "Our Endless Numbered Days"
2005 - "Woman King" - EP
2005 - "In the Reins (Com Calexico) - EP
2005 - "Iron and Wine Live Bonnaroo" - Ao Vivo
2006 - "Live Session (iTunes Exclusive) - EP
2006 - "Live at Lollapalooza 2006: Iron and Wine" - EP
2007 - "The Shepherd´s Dog"
2009 - "Around the Well" - Coletânea
2009 - "Norfolk" - Ao Vivo
2011 - "Kiss Each Other Clean"
2013 - "Ghost on Ghost"





terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

1190 - O novo uniforme do Galo para 2015

Após grande expectativa da apaixonada torcida alvinegra das Minas Gerais, a diretoria do Atlético apresentou, na noite desta segunda-feira, os novos uniformes do clube para uso na temporada 2015. A estreia se dará já na próxima quarta-feira, no Estádio Independência (22 h), quando o time enfrentará o Atlas, do México, na sua segunda apresentação na Copa Bridgestone Libertadores da América.
O evento aconteceu em uma casa de festas no Bairro Santa Efigênia, em Belo Horizonte, com apresentação do jornalista atleticano Chico Pinheiro, e que contou com a presença de toda a diretoria, de convidados, da imprensa e dos jogadores Leonardo Silva, Lucas Pratto e Jesus Dátolo.
O novo manto sagrado do Atlético tem algumas novidades. As listras verticais em preto e branco ficaram mais grossas. Outra mudança, esta radical, é que a parte de trás da camisa é toda em preto, com números em branco. As mangas são brancas com detalhes em preto e com a propaganda da empresa Vilma Alimentos. Outra novidade é que os calções trarão um novo patrocínio, da empresa Tenco Engenharia. O patrocínio master continua com a MRV Engenharia, estampado em grandes letras no peito e nas costas. A Cemil aparece nos ombros e a Tim está nos números da camisa. O uniforme número 2, todo branco, apresenta losangos estampados em tons de branco e a gola em formato V na cor preta. Os números vem em preto. 
Os novos uniformes, produzidos pela Puma, seguem o padrão e a tecnologia mundial da marca e vão custar caro aos atleticanos, R$ 249,90 cada camisa. Há uma possibilidade de lançamento do terceiro uniforme no meio do ano.
Agora, de roupa nova, é preciso focar nas competições que iremos disputar este ano e ajustar a equipe para os jogos decisivos que virão pela Libertadores e a busca de vitórias também no Mineiro, mesmo com o time reserva. Emoções fortes à vista, como sempre, para não sair da rotina.
Um grande abraço espinosense.












1189 - A magia da gentileza e da solidariedade

Essa compilação de atitudes elogiáveis de cidadãos russos, capturadas pelas câmeras nas ruas de Moscou, nos fazem acreditar que ainda há esperança de dias melhores. Às vezes a gente perde a fé nas virtudes das pessoas e passa a imaginar que a maioria tem um mau coração. Isso se deve em grande parte pela lamentável atuação da televisão, que na busca por maior audiência, recheia seus horários com programas em que os maus exemplos predominam e em noticiários repletos de crimes e violência. 
Tanta coisa boa acontece no mundo, milhões de bons exemplos são praticados diariamente, mas o espaço para isso é bastante reduzido na mídia. A explicação sempre dada é que notícia boa não rende audiência, o que realmente é uma coisa horrenda e lamentável. Talvez as imagens captadas neste vídeo consigam mostrar o contrário. Fazer o bem nunca é demais.
Um grande abraço espinosense.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

1188 - Os grandes vencedores do Oscar 2015

Como sempre, em uma festa badaladíssima realizada no Dolby Theater, em Los Angeles, nos EUA, foi realizada na noite deste domingo, dia 22 de fevereiro, a 87ª entrega do Oscar aos melhores do ano na indústria do cinema. A cerimônia promovida pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood foi apresentada pelo ator Neil Patrick Harris. 
"Birdman" e "O Grande Hotel Budapeste" tiveram o maior número de indicações: nove cada, incluindo Melhor Filme. Na sequência, veio "O Jogo da Imitação", com oito. "Boyhood" concorreu na disputa de seis estatuetas.
Ao final da premiação, o filme "Birdman" foi o grande destaque com 4 prêmios conquistados, entre eles o de Melhor Filme e de Melhor Diretor. "O Grande Hotel Budapeste" também conquistou 4 estatuetas, mas os prêmios foram em categorias técnicas. "Whiplash" levou 3 estatuetas, entre elas a de Melhor Ator Coadjuvante para J.K. Simmons.
Para surpresa de muitos, o filme "Boyhood", que concorria em seis categorias, levou apenas o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante para Patricia Arquette, pelo papel da mãe divorciada do garoto Mason Jr., Olivia Evans.
Uma pena que neste ano ainda não tive a oportunidade de assistir a nenhum dos filmes concorrentes ao Oscar, o que espero fazer em breve, pois são produções de extrema qualidade com temas intrigantes, alguns deles com histórias baseadas na vida real, área que mais gosto.
Um grande abraço espinosense.





Confiram abaixo as premiações do Oscar nas principais categorias:

Melhor Filme
Birdman (Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance))
Sniper Americano (American Sniper)
Boyhood: Da Infância à Juventude (Boyhood)
O Grande Hotel Budapeste (The Grand Budapest Hotel)
Selma (Selma)
O Jogo da Imitação (The Imitation Game)
A Teoria de Tudo (The Theory of Everything)
Whiplash (Whiplash)


Melhor Diretor
Alejandro G. Iñárritu (Birdman)
Richard Linklater (Boyhood)
Bennett Miller (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)
Wes Anderson (O Grande Hotel Budapeste)
Morten Tyldum (O Jogo da Imitação)


Melhor Ator
Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo)
Steve Carell (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)
Bradley Cooper (Sniper Americano)
Benedict Cumberbatch (O Jogo da Imitação)
Michael Keaton (Birdman)


Melhor Atriz
Julianne Moore (Still Alice)
Marion Cotillard (Two Days, One Night)
Felicity Jones (The Theory of Everything)
Rosamund Pike (Gone Girl)
Reese Witherspoon (Wild)


Melhor Ator Coadjuvante
J.K. Simmons (Whiplash)
Robert Duvall (The Judge)
Ethan Hawke (Boyhood)
Edward Norton (Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance))
Mark Ruffalo (Foxcatcher)


Melhor Atriz Coadjuvante
Patricia Arquette (Boyhood)
Laura Dern (Wild)
Keira Knightley (The Imitation Game)
Emma Stone (Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance))
Meryl Streep (Into the Woods)


Melhor Filme em Língua Estrangeira
Ida (Polônia)
Leviatã (Rússia)
Tangerines (Estônia)
Timbuktu (Mauritânia)
Relatos Selvagens (Argentina)

Melhor Documentário
CitizenFour
O Sal da Terra
Finding Vivian Maier
Last Days
Virunga

Melhor Animação
Operação Big Hero
Como Treinar o seu Dragão 2
Os Boxtrolls
Song of the Sea
The Tale of the Princess Kaguya

Melhor Roteiro Original
Alejandro G. Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr. e Armando Bo (Birdman)
Richard Linklater (Boyhood)
E. Max Frye e Dan Futterman (Foxcatcher)
Wes Anderson e Hugo Guinness (O Grande Hotel Budapeste)
Dan Gilroy (O Abutre)

Melhor Roteiro Adaptado
Graham Moore (O Jogo da Imitação)
Jason Hall (Sniper Americano)
Paul Thomas Anderson (Vício Inerente)
Anthony McCarten (A Teoria de Tudo)
Damien Chazelle (Whiplash)

Melhor Fotografia
Emmanuel Lubezki (Birdman)
Robert Yeoman (O Grande Hotel Budapeste)
Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski (Ida)
Dick Pope (Sr. Turner)
Roger Deakins (Invencível)

Melhor Montagem
Tom Cross (Whiplash)
Joel Cox e Gary D. Roach (Sniper Americano)
Sandra Adair (Boyhood)
Barney Pilling (O Grande Hotel Budapeste)
William Goldenberg (O Jogo da Imitação)

Melhor Trilha Sonora
Alexandre Desplat (O Grande Hotel Budapeste)
Alexandre Desplat (O Jogo da Imitação)
Hans Zimmer (Interestelar)
Gary Yershon (Sr. Turner)
Jóhann Jóhannsson (A Teoria de Tudo)

Melhor Canção
"Glory", de John Stephens e Lonnie Lynn (Selma)
"Everything is Awesome", de Shawn Patterson (Uma Aventura Lego)
"Grateful", de Diane Warren (Além das Luzes)
"I'm not Gonna Miss You", de Glen Campbell e Julian Raymond (Glen Campbell…I'll be Me)
"Lost Stars", de Gregg Alexander e Danielle Brisebois (Mesmo se Nada der Certo)

Melhor Figurino
Milena Canonero (O Grande Hotel Budapeste)
Mark Bridges (Vício Inerente)
Colleen Atwood (Caminhos da Floresta)
Anna B. Sheppard e Jane Clive (Malévola)
Jacqueline Durran (Sr. Turner)

Melhor Maquiagem e Cabelo
Frances Hannon e Mark Coulier (O Grande Hotel Budapeste)
Bill Corso e Dennis Liddiard (Foxcatcher)
Elizabeth Yianni-Georgiou e David White (Guardiões da Galáxia)