Espinosa, meu éden

Espinosa, meu éden

terça-feira, 26 de agosto de 2014

1041 - Grande Paty, campeã olímpica, orgulho de Espinosa!

Ela chegou ao vôlei de praia de maneira inusitada, descoberta por acaso na disputa dos jogos escolares regionais de Minas Gerais, jogando handebol. Mas o seu descobridor, o delegado dos jogos, acertou em cheio! Ana Patrícia Silva Ramos é hoje motivo de orgulho para todos nós, espinosenses. Se já não bastassem as suas boas atuações em torneios anteriores, ela, ao lado da atual parceira, Eduarda Santos Lisboa, a Duda, deu um verdadeiro show de vôlei de praia nos Jogos Olímpicos da Juventude, disputados na cidade de Nanquim, na China. A competição se iniciou em 16 de agosto e vai até o dia 28. Participam 201 países e cerca de 3.600 atletas. O Brasil levou 97 atletas entre 15 e 18 anos em 23 modalidades, segunda maior delegação do evento, ficando atrás apenas do país sede, que terá 123 representantes. 
Confiram o desempenho extraordinário da dupla Paty e Duda no vôlei de praia:
Duda e Paty venceram as americanas Muno e Caputo por 2 sets a 0, parciais de 21/18 e 21/11;
Duda e Paty venceram Valkova e Adamcikova, da República Checa, por 2 sets a 0 (21/19 e 21/8);
Duda e Paty venceram as vietnamitas Tu e Le por 2 a 0 (21/6 e 21/14);
Duda e Paty passaram pelas suíças Gerson e Rohrer por 2 a 0 (21/16 e 21/18);
Duda e Paty venceram a dupla de Serra Leoa, Turay/Kadi, por WO;
Duda e Paty derrotaram por 2 a 0 (21/16 e 21/12) as atletas de Porto Rico, Bernier e Cajigas.
Duda e Paty derrotaram as argentinas Verasio e Hiruela por 2 sets a 0 (26 a 24 e 21 a 14);
Duda e Paty venceram a dupla russa Makroguzova/Rudykh nas semifinais por 2 sets a 0, com parciais de 21/18 e 21/19;
Duda e Paty se tornaram campeãs olímpicas ao vencerem a dupla de gêmeas canadenses Megan e Nicole McNamara 2 sets a 1, com uma virada incrível no tie-brake - parciais 17/21, 21/13 e 16/14.
Nove jogos, 8 vitórias em quadra, 1 por WO, apenas 1 set perdido.


Fico imensamente contente em ver o sucesso de Patrícia no esporte, exaltando positivamente o nome de Espinosa para todo o país. Normalmente o nome de Espinosa só sai na mídia devido ao castigo anual das terríveis secas que nos assolam e dos escândalos da política, o que só nos traz vergonha e desgosto. Como é bom ver finalmente o nome da cidade sendo divulgado de maneira positiva, pela maravilha do esporte, através do trabalho de Patrícia e também do nosso grande goleiro Van, do Joinville. Imaginem quantos jovens mais poderiam estar na mesma situação se as oportunidades fossem criadas pelos responsáveis da administração municipal? Quantos bons atletas não aparecem na cidade pela falta de um projeto de inclusão esportiva que possa descobri-los e apoiá-los? Fica a indagação para os que comandam os rumos da cidade.
A você, Paty, os nossos efusivos aplausos pelas suas conquistas no esporte (esta em especial) e o agradecimento por levar o nome da nossa querida Espinosa ao topo. Boa sorte e mais sucesso ainda na sua carreira! Parabéns, garota! Você nos enche de orgulho!
Um grande abraço espinosense. 







sábado, 23 de agosto de 2014

1040 - Os sagrados palcos do nosso futebol

O futebol é divinamente sensacional! Não importa se jogado profissionalmente nos gramados perfeitos do Maracanã, do Mineirão, do Camp Nou, do Old Trafford, do Allianz Arena ou do Emirates Stadium. Não importa se praticado alegremente nos campinhos mais pobres das periferias, sem a mínima estrutura, espalhados por todos os cantos deste nosso imenso país apaixonado pelo esporte. Não importa se jogado com bolas de última geração e chuteiras Nike ou Adidas de mil reais o preço. Não importa se apresentado por garotos franzinos de pé no chão, com bolas de meia ou de plástico. Importa jogar futebol e nos divertir com a felicidade que a bola divinamente nos traz.
Aos amantes do futebol em Espinosa, será que conseguem identificar alguns desses campinhos aí, em especial os de terra batida?
Um grande abraço espinosense.

























1039 - A música do Of Monsters and Men

Ainda não assisti à segunda parte da saga de Jogos Vorazes, "Em Chamas" (o que vou fazer em breve), mas descobri na sua trilha sonora uma música ("Silhouettes") de uma ótima banda de folk rock que já me conquistou à primeira audição: "Of Monsters and Men".
Abusando dos sons dos violões, com o uso da sanfona em algumas canções, além da bateria, baixo e dos teclados, a banda islandesa faz um som folk melodioso e moderno, com destaque para o dueto dos vocalistas, o que dá um toque todo especial pela junção das belas vozes masculina e feminina.
O "Of Monsters and Men" é uma banda islandesa formada em 2010 por Nanna Bryndís Hilmarsdóttir (voz e violão), Ragnar  "Raggi" Þórhallsson (voz e violão), Brynjar Leifsson (guitarra), Arnar Rósenkranz Hilmarsson (bateria) e Kristján Páll Kristjánsson (baixo). Também trabalham como músicos de apoio à banda, Ragnhildur Gunnarsdóttir (trompete e teclados) e Steingrimur Karl Teague (piano e acordeão). 
A banda começou a ganhar reconhecimento depois de vencer a competição anual de bandas Músíktilraunir, que anualmente ocorre em Reykjavík, na Islândia. Começaram a gravação do seu primeiro álbum, "My Head Is an Animal", depois de assinar um contrato de gravação com a Record Records em fevereiro de 2011. O álbum foi lançado em setembro de 2011 na Islândia. Com o sucesso alcançado no país, a banda assinou novo contrato com a Universal Records e teve o álbum lançado mundialmente em abril de 2012, iniciando assim a sua carreira internacional. O grupo saiu em turnê pelo mundo durante 18 meses, período em que o pianista Árni Guðjónsson se desligou da banda para voltar à faculdade. Eles se apresentaram em vários países, inclusive no Brasil, no Festival Lollapalooza do ano passado. Atualmente eles estão preparando o esperado próximo álbum a ser lançado entre o final de 2014 e o primeiro semestre de 2015. Em dezembro eles lançaram o seu primeiro álbum ao vivo, o EP Live from Vatnagarðar, gravado em um estúdio da Islândia exclusivamente para o iTunes.  
Além da boa música criada e apresentada pela banda, chama a atenção a belíssima voz da linda cantora Hanna que é um charme à parte, com sua fisionomia lembrando Janis Joplin. É apenas o início de carreira dos garotos, mas pela qualidade da sua música só podemos esperar coisa boa nos trabalhos seguintes. Que venham eles!
Fonte: wikipedia.org
Um grande abraço espinosense. 












1038 - A pintura surrealista de Oleg Shuplyak

Quando você se depara com uma das muitas interessantes pinturas do artista ucraniano Oleg  Shuplyak, a sua percepção pode resultar em uma grande surpresa. Qual realmente é a imagem que o artista quis explicitar em sua obra? Em meio a várias imagens dispostas estrategicamente na tela, em uma expressiva ilusão de ótica, pode-se perceber um rosto conhecido, seja de Charles Darwin, Vincent Van Gogh, John Lennon, Leonardo da Vinci ou William Shakespeare.
Oleg Shupliak nasceu na Ucrânia em 23 de setembro de 1967. Apesar de ter se formado em Arquitetura, no Instituto Politécnico de Lviv, sua paixão sempre foi a pintura. E acabou se especializando em criar essas interessantíssimas ilusões de ótica, na esfera do surrealismo. Espero que apreciem o seu trabalho.
Um grande abraço espinosense.


















Autorretrato do artista Oleg Shuplyak