Espinosa, meu éden

Espinosa, meu éden

sábado, 23 de abril de 2016

1506 - Sissi Caldeira nos deixou essa semana

Nos últimos tempos, várias notícias entristecedoras estão chegando de Espinosa, dando conta da despedida de grandes figuras da nossa sociedade. São comunicados que eu realmente não gostaria jamais de publicar aqui, pois causam tristeza e dor não só aos familiares, mas aos amigos e admiradores dos nossos entes queridos que se vão. Mas assim é a vida, essa verdadeira dádiva de Deus. A única certeza que temos na vida, após o nascimento, é que não sairemos dela vivos. A morte sempre é sorrateira, pode vir precocemente ou pode se apresentar já em idade avançada para cada um de nós, mas ela é irreversível e jamais escaparemos dela.
Assim, fiquei sabendo, com atraso, do falecimento do meu amigo Luiz Antunes Caldeira, o popular Sissi (ou Cici, não sei). O fato se deu ainda na quarta-feira desta semana, dia 20 de abril, com o sepultamento sendo realizado na quinta-feira, feriado de 21 de abril.
Por várias vezes, em viagem a Espinosa, eu me encontrei com Sissi, ali pertinho da casa dele, em um barzinho. Conversávamos um pouco sobre tudo e relembrávamos os velhos tempos do futebol e sobre notáveis personagens da nossa história.
Sissi foi um aplicado jogador de futebol, sem muita técnica, é verdade, mas com uma vitalidade impressionante e uma garra única. Lembro-me dele jogando pelo Santa Cruz. Infelizmente, após um acidente automobilístico, ele perdeu o movimento das pernas e se tornou cadeirante. Passou então a se dedicar fervorosamente à política, chegando a se eleger vereador, com mandato entre 1983 e 1988, durante a administração de Alvacy de Freitas, o Preto. Não há como esquecer de sua voz grave e potente ecoando pelos auto-falantes do carro pelas ruas da cidade, trazendo informações à população ou fazendo política.
Sissi, ao lado de Dona Geralda, passou por uma das piores situações da vida de um pai, ao perder prematuramente o seu filho único Diógenes em um acidente de automóvel. Conversamos sobre isso e nos confraternizamos na dor em certa oportunidade.
Estive certa vez em sua casa, onde fui gentilmente recebido, quando ele me cedeu várias fotografias antigas, dos bons tempos da política e do futebol em Espinosa. Publico algumas logo abaixo.
Quero, do fundo do meu coração, pedir a Deus que interceda em favor de Dona Geralda, dando a ela toda a fé, a resignação, a força, a paciência e a esperança para enfrentar esse momento tão doloroso de sua vida. Aos familiares, os meus sinceros sentimentos de tristeza. Que Deus o tenha!
Um grande abraço espinosense.

Sidney Castro e Sissi

Entre Preto, Francelino Pereira, Carlinhos de Madalena e Artur Fagundes

Na Câmara de Espinosa, com Geraldo Anacleto, Albino Ramos e Lauro Mendes 

No time da prefeitura de Espinosa

Sissi com Tancredo Neves, Antônio Miranda e Seu Osvaldo

Sissi, Paulinho Rocha, José de Freitas e Beto Rico em BH

Mesma turma mais Merindão

Sissi na Câmara com Lourinho d´Os Cardeais

Sissi com Horácio Cerqueira e Artur Fagundes

Em reunião na Câmara com Minelvino do Sindicato

No palanque, com Ninho e Preto

Na Lagoa da Pampulha em BH

No time do 9 de Março, o 2º da direita pra esquerda, em pé

No time da Prefeitura de Espinosa

Entrando em campo, o terceiro da fila
      

Um comentário:

Maysa Antunes disse...

Não sabia. Que descanse na paz do Pai!!!